Nonato Guedes

Barroso mantém-se coerente: “adiar as eleições, talvez; cancelar, não”

Comentários (0)

Deixe uma resposta